sábado, abril 12, 2008

"Qualquer pessoa dá um homicida qualquer"

Menos eu. Eu não dou homicida coisa nenhuma. Eu nem aspirante a camionista, quanto mais... É verdade que a ocasião faz o ladrão e que até uma carmelita em apuros dos grandes pega numa pistola e faz bang-bang. Se tiver pistola, lá está. Eu também não tenho, mas longe, muito longe de mim ser carmelita... Sim, com facas também se manda gente desta para melhor, e com sacos plásticos, e com pontapés, só que o pressuposto homicida tem de ser uma pessoa normal. Ora é exactamente isso que eu não sou. Além de todas as características bizarras de que se devem ter apercebido ao longo destes dois anos, a par das minhas não menos estranhas divagações, tudo o resto que não lêem (e, por isso, não vêem), não é normal - além dos meus dois dedos sapudos, herança genética sempre provocadora de reacções à base do "aaaahhh", "ooohhh", "tão... diferentes", ainda consigo a proeza de me darem sempre uma carrada de anos a menos dos que carrego às costas. É mau? Não, até é simpático saber que tenho os 27 ao virar da esquina e me dizerem, sempre-sempre-sempre, que pareço bem mais nova. Mas daí até me darem "16 anos, no máximo", a coisa já deixa de ter piada. Sim, porque aos 16, eu era uma habitante da parvónia no auge da inocência e, caramba, dez anos e tal depois o mudou já deu não sei quantas voltas! "16 anos no máximo"?! Onde é que a senhora tinha deixado a nave?! Escrito isto, a minha questão é: quando é que me levam a sério? quando é que me tratam REALMENTE BEM num café, restaurante, sem pensarem que sou uma teenager inconsequente? quando é que nas discussões de trânsito só me apetece tirar a carta da mala para esfregar nos olhos do taxista que tenho oito anos de volante? quando é que, numa sala cheia de gente, termina o silêncio profundo assim que alguém diz que tenho 26 anos, e tudo o que é ser humano usa a sua maior cara de espanto, como se visse em mim a Virgem Maria? Eu sinto-me óptima por estar tão bem conservada, passe a humildade, e todos os dias agradeço à Mãe-Natureza os fantásticos genes que me deu. Mas que porra... Quando é que finalmente serei uma pessoa qualquer, daquelas que dão um homicida qualquer?!    

7 comentários:

Shrek disse...

Talvez qunado te casares.

André disse...

Cinco já consegui várias vezes e não sabia se ficar triste ou contente, ainda que sendo gajo. Mas dez! Bem, isso era-me o cúmulo.
Quanto a homicida, vou mantendo um aspecto atensioso e dizendo umas frases coerentes. Sempre dá para trocar uns tiros mas fico sempre com a impressão de que é insuficiente.

100 Sentidos disse...

Aos 40?

Mr.T disse...

Miss Kate, Babyface Killer. Beware, Beautiful, but Deadly!

Dry-Martini disse...

Se fosse alentejana ainda poderia aspirar a Cerial Killer :)

Não se preocupe com isso .)

XinXin

Anónimo disse...

É tal e qual, eu faço 29 daqui a 1 mês e ainda me dão uns 21, 22. Por um lado é bom, mas por outro... Não nos levam a sério, é mesmo isso. Rita

Cidadão do Mundo disse...

Dedos sapudos? Quais?
Habitante da parvónia? Onde é que isso fica?

...


Isto é verdade?

Q desilusão...