sábado, abril 12, 2008

Do que tenho aprendido

Ama-se alguém quando se sente o corpo dobrado em pedaços de cada vez que o outro vai embora. Ama-se alguém quando se chora, a qualquer hora, por tudo e por nada. Ama-se alguém quando queremos dar o melhor de nós. Mas só se ama alguém se também dermos o pior. Ama-se alguém quando um dia não chega para gastar sorrisos, ou quando uma noite é mais curta que a chama de um cigarro. Ama-se alguém quando se perdeu o medo. Ama-se alguém quando o medo se multiplicou. Ama-se alguém quando a dor do outro é a nossa dor, ou quando a fome do outro é a nossa fome. Ama-se alguém quando, de mãos dadas, se procuram escadas para o vazio. Ama-se alguém quando se duvida de tudo, mas também quando não se acredita em nada. Ama-se alguém quando, a meio de uma discussão, a nossa vida deixa de fazer sentido. Ama-se alguém quando se anseia pelo beijo não dado, ou pelo abraço perdido. Ama-se alguém quando as coisas mais ridículas nos passam a fazer sentido. Mas só se ama alguém quando aquilo que rejeitávamos agora recebemos de braços abertos. Ama-se alguém quando não se disse tudo e o mundo acaba. Ama-se alguém quando se sofre até as veias rebentarem de dor. Ama-se alguém quando se vive à espera. Ama-se alguém quando os pensamentos do outro são os nossos pensamentos. Ama-se alguém quando o olhar do outro não quer sair do nosso próprio olhar. Ama-se alguém quando se diz a primeira palavra. Ama-se alguém quando se quer mais vida do que esta. Ama-se alguém quando o acordar só faz sentido a dois. Ama-se alguém de manhã, à tarde, à noite, de madrugada, a qualquer hora ou minuto. Ama-se alguém quando se ama a toda a hora. Mas só se ama alguém quando o adeus nos esmaga contra uma parede. No fundo, só se ama alguém quando o outro já somos nós, e foi um só que escreveu isto... 

17 comentários:

C@B disse...

eu só queria pedir autorização para pôr isto em inglês no meu blogue...

(com a respectiva referência para este post)

Rafaela disse...

Dá-me vontade de chorar.
Será que é amor quando a outra pessoa é a personificação de tudo o que acabaste de brainestormar mas nos diz com todas as palavras "não te amo"?

Orlando Nascimento disse...

Miúda... ufa! está lindo! :) Parabéns!

Quando escreves "só se ama alguém quando aquilo que rejeitava-mos agora recebemos de braços abertos" rectifica REJEITÁVAMOS (sem tracinho)

Bjo

criptog disse...

É preciso ser, muito.
:)

Miss K. disse...

c@b:
autorização concedida. depois vou ver como ficou!

Orlando:
obrigada pela chamada de atenção, quando ler isto a gralha já foi corrigida!

J L disse...

Amar é bom. Indubitavelmente. Parabéns. :)

Dry-Martini disse...

"Amar é saborear nos braços de um ente querido a porção de céu que Deus depôs na carne" Victor Hugo

Está ao nível do Vitinho .) Parabéns!

XinXin

Eyes wide open disse...

Brilhante... e lindíssimo.


*

PrimaNocte disse...

Bem bom!

Beijinho

Nelson Ivan disse...

Aprendo que Amar assim desta maneira, só podemos ser uns Heróis por conseguir sobreviver a conseguir amar.

Laranja disse...

Parabéns, mais um texto extraordinário! :)

wednesday disse...

miss, breathless. Parabéns :)

Clementine Tangerina disse...

Tu és tão especial...

Drifting Along disse...

sweet and sour

Sadeek disse...

FUODA-SEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE.................questa gaja tá com um nível daqueles!!!

Grande "K"...tu és fabulosa, pá!


BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

P.S: Amanhã...é limpar o cu aos meninos... ;)

gustavosampaio disse...

o amor é um lugar estranho.

gostei do teu texto,

*

Joana disse...

E está tudo dito.
:)