segunda-feira, setembro 24, 2007

Falar ou não falar?

Há alturas em que não sabemos qual a melhor opção para nós. Se partilhar uma inquietação, se dividir um segredo, se abrir o jogo da verdade, ou se, pelo contrário, ficarmos quietos, mudos e calados, com os neurónios à beira de um ataque de nervos, e deixar tudo como está: em banho-maria, mas connosco, os nossos grandes-melhores-amigos. E, por mais que custe, às vezes é mesmo melhor assim.

6 comentários:

Patrícia disse...

Silêncio... eu opto sempre pelo silêncio.

Drifting Along disse...

Escrever, ou não escrever: É essa a questão:


Everybody loves Hamlet!

MysterOn disse...

Eu optaria por dizer a verdade, dizer o que vai na alma!

Tanto é que uma boca assim cheia de pontos e costuras não fica bem a ninguém.

;)

MissangaAzul disse...

Não sei se este é o local mais indicado para escrever isto, mas aqui vai: gosto muito do que escreves, são muitas as vezes em que parece que certas palavras tuas sairam directamente dos meus dedos...
também sei que costumas passar lá pelo meu recanto, e eu gostava de te enviar um convite para o continuares a ler, mas não tenho um email teu. será que me podias enviar um email para missangaazul@gmail.com? eu gostava muito...
espero que estejas bem..
beijinhos

Dino disse...

depois da bebedeira linda de sábado em que só abria a boca quando tinha a certeza que era mesmo aquilo que queria dizer, pelo menos eu, agora só abro quando tem mesmo que ser ( e quando o faço, faço-o a valer)
mas para ouvir e dizer futilidades também me sentia pronto. é bom ouvir falar quando a conversa não tem nada a ver com relações: liberdade
acho que já abri a boca

nika_liu disse...

Nem sempre sabemos e por vezes logo a seguir a falarmos fica aquela sensação de "já disse mais do que devia"! Apesar de me considerarem demasiado fechada sobre mim, algumas vezes ainda consigo ficar com essa sensação...o melhor acaba por ser o silêncio!