domingo, março 08, 2009

"Rachel Getting Married"

Um amigo meu que percebe mesmo destas coisas, e que encontrei por acaso no cinema, perguntou-me no final se tinha gostado "do united colors of benetton". Acho que é uma boa maneira de classificar este filme (obrigada Artur): uma miscelânia de gentes e feitios e culturas e manhas e manias e cores e etnias que nunca mais acaba; uma quase história dentro da história principal, que é o regresso de Kym (Anne Hathaway no tal papel que lhe deu a nomeação ao Óscar e, se não merecida, esteve lá perto, grande garra pôs a miúda na personagem) a casa para o casamento da irmã, depois de uns anos numa clínica de reabilitação. Claro que o regresso é tudo menos pacífico e traz à tona muitos fantasmas do passado, que até nos ajudam a entrar no filme - as famílias normais são assim, comem assim, choram assim, brigam assim - mas falta-lhe qualquer coisa para perder a sensação de documentário. Quando chegar ao circuito de vídeo, vale muito a pena. 
[escrito com uma semana de atraso]

6 comentários:

GONIO disse...

Cá está um filme que ainda não consegui decidir se vale ou não a pena ir ver...
O que sugeres?

Carlota disse...

As famílias normais são assim???
Lamento contrariar-te: minha não é. É muito mais elegante. Em tudo.

Mr.T disse...

Gostei muito. Principalmente da performance da Anne Hathaway e a família com todos os seus fantasmas. Achei piada a essa sensação de documentário de que falas, embora me pareça mais um home video típico de casório com aquelas filmagens e zooms tremidos.

pinky disse...

sim, acho que só vale mesmo vêr em video, é dinheiro mal gasto no cinema

Post Mortem disse...

tenho curiosidade em ve-lo.
acabei de ver o gran torino e gostei mais do que estava à espera.

parabens pelo blog

nelio disse...

não é de maneira nenhuma dinheiro mal gasto no cinema e sim, as famílias normais são assim e é esse para mim o principal apelativo do filme. aquela não é a tua família, mas reconheces as tensões, os afectos, toda a complexidade das relações familiares. quem o negar é porque ainda não chegou a essa maturidade, ou então não pertence a uma família normal. e a anne hathaway está realmente fantástica. para mim foi o melhor filme que vi nos últimos tempos. e eu gosto mesmo de cinema.