sábado, fevereiro 23, 2008

Catarina


Não há novos. Não há velhos. Não há mulheres. Não há homens. Não há crianças. Não há sorrisos. Não há esperanças. Não há motivos. Não há olhares. Não há desafios. Não há festas. Não há vontade. Não há preocupações. Não há rotinas. Não há música. Não compromissos. Não há livros. Não há gargalhadas. Não há surpresas. Não há conversas. Não há luz. Não há magia. Não há cura. Não há retorno. Não há nada. Quando morre alguém, tudo o resto se mostra como realmente é - insignificante. Quando morre alguém por quem tínhamos um carinho muito, muito especial, tudo o resto se mostra insignificante e escuro.

Um beijo, meu anjo...

6 comentários:

Shrek disse...

Foda-se.

Foda-se.

MysterOn disse...

Faz-nos reflectir sobre o que verdadeiramente interessa.

Anónimo disse...

Há coisas que nos deixam a pensar, reflectir...o que lhe quiserem chamar. Mas se somos jovens, se temos a vida no inicio...porquê? Injusta a vida??? Acham mesmo?...possa, não consigo entender! Beijinho onde quer que estejas!

Filipa (pintinhas)

Sadeek disse...

Olha...não serve de nada...mas um beijo de consolação... :(

Daniela disse...

só te posso deixar 1 beijo.

H4rdDrunk3r disse...

bem verdade, infelizmente, a morte é tão indiscriminada! ;(