sexta-feira, janeiro 19, 2007

Bzzzzzz...

Estou cansada. Foi preciso chegar a sexta-feira para o perceber. E o pior é que não estou cansada por causa do trabalho, ou das horas a que salto da cama. Estou cansada desta vidinha que, ultimamente, é a minha. Passo a semana a planear mil coisas para fazer nos dias de folga e, quando aterro num sábado cheio de sol, tudo o que me apetece é ficar a dormir; o domingo, guardado para a obrigatória ida ao cinema, é agora sinónimo de sofá, revistas e ninguém. Mas tudo começa na noite de sexta-feira, quando o demorado banho de imersão me tira as forças e me atira para a frente da televisão. É verdade. O meu mês de Janeiro está na pole-position para o mais decadente, chato e desinteressante de sempre. A continuar assim, estamos mal. Estamos mal, porque este marasmo todo não vem de nada em particular: é horrível quando, aparentemente, temos tudo para estar bem. Não podemos explicar a angústia, mostrar a dor, exemplificar a tristeza. Lá no fundo está tudo virado de pernas para o ar. E não há setas a indicar a saída deste caminho que somos obrigados a percorrer sozinhos...

3 comentários:

Rafazz disse...

Na vida só acontecem dois tipos de desgraças:
1- Não conseguir aquilo que se deseja.
2- Conseguir aquilo que se deseja.

Hasta

Anónimo disse...

Já somos duas... Bora ver um filme?

Suzi disse...

a aurora nunca deveria nos encontrar onde o poente nos deixou.

melhoras.

;o)