domingo, março 22, 2009

"Happy-Go-Lucky"

O poster que escolhi não faz jus à alegria do filme, mas é assim, o meu carro também não responde às minhas necessidades e no entanto lá vou eu, happy-go-lucky, todos os dias... Piadas sem piada à parte, este "Amélie Poulain" realizado por Mike Leigh (que normalmente tem tendência para coisas mais sombrias), é uma lufada de ar fresco bem humorado no panorama cinematográfico actual. Poppy, interpretada por Sally Hawkins (que ganhou o Globo de Ouro para Melhor Actriz de Comédia ou Musical por este papel) é uma trintona estupidamente optimista e feliz, educadora de infância, com uma atitude tão positiva perante a vida que chega a irritar alguns que se cruzam com ela. Isso é o de menos. Até esses atingirão o nirvana às suas custas. O filme não é uma obra-prima, aliás, nem pretende ser, só que deixa o espectador tão bem disposto que vale a pena entrar na onda de Poppy. Principalmente, porque não haveria nenhuma actriz que a fizesse tão bem como Sally Hawkins. Durante estas quase duas horas, não há ameaças de morte nem anónimos sem B.I.

4 comentários:

pinky disse...

aiii tenho que vêr isso, onde? cinema ou net pirata?

Miss K. disse...

eu acho que ainda está no cinema!

Melancia disse...

Oh fiquei cheia de vontade de o ver :)

Beguinha disse...

Decidi ver o filme depois de te ler aqui. Confesso que esperava um pouco mais mas o "sumo" de tudo está mesmo aí: como a felicidade dos outros pode ser a infelicidade de tantos, como a alegria de viver pode não estar em nada para estar em todo o lado.
Do filme guardei uma passagem de uma conversa entre a Poppy e a colega de apartamento. É mais ou menos isto:
"- Como foi o teu dia?
- Fantástico! O mundo girou."

Pois... é isso. Basta que o mundo gire.

Obrigada!