quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Rascunho

"Sabes, meu amor, melhor que ninguém, que o amor também faz sofrer, quando nos tornamos demasiado ciosos, ciumentos, possessivos, ou mesmo ociosos, apenas amando e vendo a vida a correr a galope. Ou quando não somos correspondidos. Ou quando amamos demais. Ou menos do que o outro.
E não é fácil manter acesa a chama da paixão, vivo o interesse e os interesses comuns, há uma altura em que o silêncio se faz convidado, em que outras figuras se sentam à mesma mesa, o sexo arrefece e tudo parece esmorecer face à rotina.
A paixão dura uns oito meses, depois passa-se para outros estados de alma, menos cansativos, e ou se fica, ou se parte, ou se vai morrendo lado a lado com o outro, ali mesmo ao nosso lado".
in "Sabes, Meu Amor..."

16 comentários:

MissKitsch disse...

Não conheço o livro mas esse excerto é lindo.
Sofremos sempre um bocado, sim.

Laetitia disse...

Adorei o excerto :)

M disse...

A prova de que até quando estou a ler um livro me lembro de ti. eheheheh Mas diz que não faz todo o sentido?!

sendyourlove disse...

... e está aqui tudo tão bem explicado...

Lolita disse...

Sem dúvida palavras sábias. beijinho *

loira disse...

Credo! assustei-me com a realidade destas palavras. O que pensamos toma sempre outro peso quando o lemos vindo da caneta de outra pessoa. O amor é isto mesmo? Será? Eu acho que sim, mas como somos uns seres insatisfeitos por natureza quando chega à parte de mudar de fase, quem se muda somos nós. Mudamos de casa, de vida,de peso, de atitude, de estilo e de amado. Esta sim, é a triste realidade...

Satine disse...

lindo lindo**

Nani disse...

texto lindo.

quem é o autor?

*

LORENZO MONSANTO disse...

Não era 6 meses a paixão?

Mas sem dúvida que sim...ou parte para outro estado ou simplesmente se parte...

P. B. C. disse...

Há parte de ter andado toda a vida a considerar ou e iludir-me que poderiam ser três anos de paixão, a assustadora ou conveniente realidade está nestas palavras que pensamos mas não ousamos sequer, por nós mesmos, colocar diante dos olhos... :-)

Anónimo disse...

O teu chefe não se chateia por escreveres na hora do patrão? Não me digas que o gajo é porreiro? Sortuda!
JLD

Joana disse...

Se isso é o rascunho... :) escreve o resto do livro... é que sabes, o amor é mesmo assim e fica tudo baralhado...

Artur disse...

“The sentimental person thinks things will last – the romantic person has a desperate confidence that they won’t.”

F. Scott Fitzgerald

Sadeek disse...

That´s life... ;)

BEIJOOOOOOOOOOOOOOO

A Gaija disse...

Adorei o texto. Quem é o autor?

Bardot disse...

Lindo lindo lindo!