segunda-feira, dezembro 29, 2008

Crise? Qual crise?!

Tenho um mísero croissant com fiambre à minha frente, um iogurte de morango no lado esquerdo, e carradas de trabalho por fazer. Tempo para escrever, é nenhum, mas não resisto. A poucas horas de abandonar o continente do vai-se andado, é com pouco espanto que constato que este é um país de nobres mentirosos. Mente Sócrates, que manda apagar os cigarros e faz de aviões privados sala de fumo, mentem os senhores do BPN e do BPP, quando garantem segurança nos depósitos, mentem os deputados nas juras de honra à nação quando se sentam nas cadeiras da Assembleia, e mente todo e qualquer ser humano que fale de crise. Crise, qual crise? Aquela que ainda ontem à tarde dava cabo das estruturas do centro comercial Colombo, tantas eram as manadas de sacos na mão? Ou a outra, que na sexta e no sábado deixou o El Corte Inglés à beira de rebentar? Não sei se era alguma destas, ou se há mais, mas uma coisa é certa: Portugal está tudo menos em crise. Em 24 aninhos de consciência social (os primeiros três ficaram a cargo das fraldas e biberons), nunca eu vi na vida tanta gente desesperada por comprar; em todo o lado se ouve, e vê, este verbo de aquisição: comprar, comprar! Ele é prendas atrasadas, saldos imperdíveis, cuecas para o ano novo, promoções antecipadas... Onde é que há tanta gente para comprar tanta coisa? Será que durante o ano se escondem em tocas subterrâneas, e no último mês se juntam para soltar a franga?! Tenham dó, portugueses e portuguesas! A crise é a desculpa mais esparrafada que já ouvi para gastar o pib da Albânia em cada ida ao shopping. You should be ashamed!

6 comentários:

New Radical disse...

Eu acho é que é ao contrário cada vez há mais dinheiro mas também há mais oferta

Kiss

M disse...

Ainda ontem, durante o jantar, discuti este assuntos. Acho que as pessoas andam, cada vez mais, a desculparem-se com a crise. Para tudo e para nada. Ok, é real, mas acho que é mais psicológica do que outra qualquer coisa.

Lolipop disse...

Viva a crise! Com crises destas até dá gosto fazer compras.Vou para o Colombo já volto!

R.L. disse...

palmas!
o português gosta muito de falar da crise, mas eram gastos 7 milhões por segundo, durante o "tempo de compras".
E agora num tom ainda mais sério, um Nobel da Economia deu mesmo uma conferência a perguntar "onde está a crise?"... isto pode ser manipulação de variada ordem (confesso, gosto de conspirar... mas isto foi dito numa aula de Mestrado!)

Miss Pu disse...

Definitely.

living in london disse...

por acaso,ainda há pouco postei no meu blog sobre o mesmo assunto;não foi para te imitar,(lol)mas sim porque também por aqui se verifica uma corrida desenfreada às lojas.
a crise não toca a todos.
bom ano novo!