terça-feira, agosto 26, 2008

So not 27

Podia-me ter dado para outra coisa, mas deu-me para isto. A três meses dos 27, ando psicótica com a idade: além de estar rabujenta, passo uns bons minutos por dia a pensar em implicar com as minhas sobrancelhas demoníacas, reparo se os meus braços têm sinais de envelhecimento precoce, condeno-me por nunca ter ginasticado os meus joelhos hiper-amorfos, vejo celulite em tudo o que é espaço de perna, sinto-me cansada, gasta... Em suma, acho-me acabada. Na rua, dou por mim a olhar para tudo quanto é velho(a) com uma atenção redobrada, de expressão assustada em riste, a pensar "é já aqui, eu vou ficar assim mal virar a esquina, está feito, e pensar que ainda tinha tanto para viver...". Agora que decidi deixar de pagar o ginásio (onde nunca ia), o último laço que me prendia à civilização pós-moderna-e-stressada-mas-cheia-de-vida, tenho a certeza de que sou a mulher nova mais velha de Lisboa e arredores. Porra mais as depressões sazonais.

* Antes que caia o Carmo e a Trindade: nada contra os velhos(as). Só os acho ligeiramente parados e moles, o que me assusta horrores pois sei perfeitamente que já tiveram estes meus quase 27 anos e a cabeça cheia de tralha por arrumar. Ainda não decidi se um dia quero ser velha, só isso.

12 comentários:

Sofia disse...

Se aos 27 estás assim.. quando chegares aos 32 nem sei... ;)

Se te confortar, posso dizer-te partir dos 27 é que comecei realmente a viver e a divertir-me. :)

Miss Pu disse...

Como eu te percebo... É do número mesmo...
Eu tb fiz 27 há ligeiramente pouco tempo e tb me bateu forte. Eu, que sempre adorei fazer anos e sempre, mas sempre festejei, este ano népia.

27... 27 é muito mau.

kiss kiss da miss

Anónimo disse...

"age is an issue of mind over matter: if you don't mind, it doesn't matter" Mark Twain
Dá que pensar...
Tenho 32 e, na verdade, já vi muitos "velhos novos" e muitos "novos-velhos".
Anima-te. Bjs. Ana F.

Sadeek disse...

"K"....aos 27?! AHAHAH...senhores...como esta mulher anda...AHAHAH

Ó amiga...há gente nova já muito "velha" e o contrário também acontece. É não deixar o espírito acompanhar a idade...acho que é esse o truque... ;)

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Su disse...

Minha linda! Eu já cheguei aos 27 e acredita que houve uma mudança. Sabes qual? A de começar a viver a vida com um sabor mais intenso, mais profundo. O outro lado das coisas que não o exterior, acredita, sabe muito bem. E sabes que mais, tenho vindo cada vez mais a relacionar-me com pessoas bem mais "velhas" e tenho chegado cada vez mais à conclusão que a vida começa depois dos 30! Bem depois...portanto, se o lado exterior e físico te anda a preocupar, que seja apenas para o manteres preparado para tudo o que há de bom que aindas vais viver! Bjs

oxenbury disse...

pensei q era só eu com a crise dos 27! agora parece q analiso a sociedade ao milimetro, e a mim e aos meus 27 anos no meio de tanta gente diferente.

ZaniNE disse...

O espírito é que nos faz avançar em força ou recuar de medo...

Deixa lá os 27. Decide antes que a vida é curta demais para ser contada.

Dry-Martini disse...

Passando a trivialidade, "Velhos são os trapos" e quer-me parecer que não fazem muito o seu estilo .)

XinXin

Buttafly disse...

Por essa ordem de ideias, um dia destes vou na rua e cai-me um braço, não? [sim, é que eu até já fiz 31 aninhos, totó...]

;)

El-Gee disse...

mas q depressao e essa? 27 bem vividos, num pais em paz, cheio de sol. com um blog cor-de-rosa e pessoas que gostam de te ler, e uma cara gira e mais duas vezes vinte e sete pela frente. que entusiasmo, ter 27, so 27, e com dias e dias e dias ainda para aproveitar.

Joana disse...

olha... olha... que tal não lembrares essas coisas! É que eu chego lá uma semana antes de ti!


p.s.
também ando a digerir a vertigem dos 27...

criptog disse...

O que vale é que, quando se cresce com a idade, os sentidos refinam-se e vêem menos cara e mais coração.
:)