domingo, junho 01, 2008

Obrigatório

(entra directamente para a lista dos candidatos a melhor estreia - é de 2006 - do ano)

2 comentários:

André disse...

Foi no dia em que vi o filme que me apercebi melhor que há coisas muito pouco importantes, a roçar o insignificante, e outras, as que batem cá no fundo, que são as que puxam pelo nosso ser, são as que contam.
Gostei particularmente e pessoalmente da parte da educação à filha, supostamente doente(quando se quer o bem tem-se sobriedade e coragem (coragem porque ela podia estar a impotecar o seu futuro com a filha) suficientes para tomar uma atitude que pode parecer incorrecta mas que trará bom resultado)

Francisco disse...

Para quem não conhece, gostaria de aconselhar - também do mesmo realizador - o "Nuovo cinema Paradiso" (1988). É, noutro registo, um filme absolutamente arrebatador.