terça-feira, abril 08, 2008

Escrevedora da farinha amparo

Quando era pequena, desenhava letras no ar. Depois, comecei a passá-las para um caderno. Hoje, é o computador que trata delas por mim. No fim, hei-de acabar a escrever letras no chão.

4 comentários:

Alf disse...

E, ainda assim, hás-de escrever muitíssimo bem.

Cat disse...

Escreve onde quiseres, mas eu, continuarei a ler-te! :*

Dry-Martini disse...

Quando quizer convido-a para uma sopinha de letras, mas promete-me que continua a escrever .)

XinXin

Daniela disse...

O que é certo é que por onde escreves, deixas as apalvras soltas, perfeitas de sentido...