terça-feira, fevereiro 19, 2008

To Love


"Natasha, to love is to suffer. To avoid suffering, one must not love. But, then one suffers from not loving. Therefore, to love is to suffer, not to love is to suffer, to suffer is to suffer. To be happy is to love, to be happy, then, is to suffer, but suffering makes one unhappy, therefore, to be unhappy one must love, or love to suffer, or suffer from to much happiness. I hope you're getting this down."

Woody Allen, Love and Death (1975) 

5 comentários:

Sadeek disse...

Ahhhh...também sei uma gira com a Natasha.

"Natasha...deixa di frescura..." (isto é para ser lido com sotaque romeno, ok?!)

Vladimir, in "o lado B da vida"

Beijoooooooooooooooo

Lux Lisbon disse...

Obrigada pela tua visita Miss K.!
Pelo que li no teu comment temos uma situação parecida! Também eu consegui o meu dream job de Jornalista, mas dois anos e três contratos com termo depois vejo-me num interregno longe de ter desfecho feliz e duradouro. Por isso reduzo-me, de momento, a esperar e a "entreter-me" num gabinete de imprensa!
Enfim! Espero que a tua luz ao fundo do túnel se revele um clarão de oportunidades!

E já agora em relação ao post...Desde que vi o "cassandra's dream" fiquei zangada com o Woody! :)

kiss me disse...

I got that down long ago...

cacau disse...

unfortunatelly... life should be only happiness..............

Sei lá disse...

Prefiro: Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer; ...
Só percebo bem o 1º e último versos e por aí deduzo que ele soube-se o que estava a dizer.