sexta-feira, janeiro 11, 2008

Lote 126


O mar mais revolto de sempre.

A terra a perder-se nos teus pés. 
Os prédios a rasgarem-se como brinquedos.
As árvores a ficarem sem chão.
Os carros a chocarem uns com os outros.
A televisão está sem sinal de emissão.
Os sem-abrigo não mexem um jornal da sua cama improvisada.
As senhoras com colares de pechisbeque correm para os apanhar.
E, de repente, abre-se um buraco no meio da cidade.
São duas cidades, agora. Há um fosso entre elas.
E o mar avança.
E o vento sopra em tom de mau presságio. 
Os mais desesperados atiram-se para um escuro sem fim.
As famílias tentam fugir em carros que não funcionam.
E tu? Que escolhes fazer com a tua vida?
Fugir ou ficar?
A vida só acaba quando, no meio do caos, te deixares cair no chão.

5 comentários:

TT disse...

Será que, apesar de destruidos, despedaçados, deixei de reconhecer as pessoas, os prédios, as ruas, as árvores? Fugir é fugir e Ficar é lutar...

"A vida só acaba quando, no meio do caos, te deixares cair no chão"

Sadeek disse...

Nada disso ó amiga!!! O problema não é cairmos no chão...o problema é não arranjarmos forças para nos levantarmos. E isso é que não pode acontecer...

BEIJÃO

nika_liu disse...

Às vezes perseguir objectivos noutro sitio dá azo a pensamentos que questionam se as mudanças se devem a uma fuga ou a uma procura! Mas como a vida não pára, estes pensamentos acabam por se perder nas novas emoçoes...

bruno disse...

pelos vistos alguém ficou,
e escreveu sobre isso...


gostei!

Principessa disse...

A vida só tem sentido, no meio do caos, se quando cais te souberes levantar ;) Hold on (aproveita e ouve a musica também com esse nome. Artista: KT Tunstall, depois vais perceber porquê :P)