segunda-feira, janeiro 14, 2008

Coisas (mesmo) interessantes de partilhar

Não foi nem há dez minutos que deu o videoclip do "No One", da Alicia Keys, na Mtv. Só pude escrever este tempinho depois porque, entretanto, estive a recuperar da performance à là Popota que dei durante o clip - andei pela sala qual idiota trêbado numa pista de karaoke. É verdade. Ainda nem se faziam downloads ilegais desta música e já eu vibrava com ela. Gozem, estão à vontade. Eu cá acho que a letra é linda, a voz dela é um poder, e a melodia... um espanto. E, sim, também queria poder dizer algumas coisas que ela tem lá pelo meio, tipo "I know some people search the world/ to find something like what we have", mas bom, isso são contas de outro rosário... Se estiverem mesmo interessados em saber a minha relação com o "No One", escrevam nos comments, faz-se um texto só sobre isso. A música tem, realmente, um papel fulcral nas nossas vidas - pelo menos nas de quem lhe dá importância. Basta ouvirmos os primeiros acordes de uma canção que mexa connosco, e o ambiente à nossa volta muda logo. Há dois meses atrás, numa loja que não vou dizer o nome mas que por acaso começa em B e acaba em erskha, a Alicia começou a dar-lhe com força e eu esqueci-me que estava no tão bem frequentado Colombo: comecei a dançar entre as prateleiras de roupa, e como compensação perdi o saco de compras que tinha feito antes de entrar. No one, just me...

14 comentários:

Anónimo disse...

Não sei explicar bem mas acho que é qualquer coisa nela. Será o seu sorriso permanentemente contagiante, o seu ritmo igual a uma criança entretida a brincar(não se passa nada à volta)? É viciante.
Também acho interessante: "Ville Valo & Natalia Avelon - Summer Wine"(talvez pelo erotismo); "Roads" de Portishead"

Patrícia disse...

podes ir ouvir essas e outras dia 19 de março no pavilhão atlântico... lá podes dançar à vontade que ninguem estranha...
:P

Drifting Along disse...

A Alicia Keys não discuto, ela tem um vozeirão do caraças. Mas agora, compras no Colombo? Haja coragem.

Quanto à música no geral, palavras para quê...

Francisco disse...

A nossa vida nunca é o que desejamos que ela seja. Pelo menos a minha não. Até agora, não. Vejamos: Comecei por querer ser qualquer coisa de que agora não me lembro e, logo depois, quis ser "craque de futebol"! O melhor de todos! (As Ismérias desta vida que eu perdi! Ufa!) Depois de convencido pelo meu pai, abandonei os relvados (ok, os pelados) e cursei engenharia (o desporto-rei das licenciaturas: só homens e Ismérias!). Com 18, sonhei que aos 25 seria já um "Senhor", provavelmente casado e com filhos, quiçá um casalinho, casa e viatura próprias sustentadas por um emprego pago a peso de ouro. Ora, deste "delírio", passados já uns bons anos dos 25, restou somente o "desporto-rei das licenciaturas", que aliás pratiquei uns bons anos (sem Ismérias, sublinhe-se!). Feito o resumo, mesmo assim, com todas estas adversidades, sinto que estou em dívida com a vida, a minha única vida! Preciso de lhe dar mais, cada vez mais! Preciso descobrir mais, sempre mais! Quero amar mais, constantemente, urgentemente! Sou e serei sempre um romântico incorrigível ou, utilizando um eufemismo, um sonhador, mesmo que a vida não me traga o que quero, sonho, contudo, que me dê o que precise, porque da vida espero sempre o melhor! Repito uma citação que aqui fiz há uns tempos: "There's no such thing as a mistake. You get nervous, but you sing anyways."

(Evening de Lajos Koltai)

MysterOn disse...

a Alicia tem de facto poder, beleza e conhecimento musical sufecietne para mudar o ambiente a qualquer pessoa. também gosto (dentro de certos limites) dessa menina de pele dourada!

Quanto ao poder da música em geral, esse, é inquestionável!

Beijo ;)

Joana disse...

Já vi a Alicia ao vivo e ela é uma diva! Linda, canta deslumbrantemente bem e as músicas dela dão todas para mexer!
Quanto à performance da Popota, só te digo que o mesmo também acontece comigo! E quando estou parada no trânsito!... torna-se um bocadinho embaraçoso ter os "vizinhos do lado" a olhar para uma miúda loira a esganiçar-se!
:)
bjs

Mlee disse...

A música é de facto linda e a mocinha tem uma voz excepcional, para além de que toca piano como poucos ... Vi-a ao vivo no Rock in Rio e gostei bastante.
No caso desta canção, partilho da mesma opinião e confesso que adoro aquele bocadinho no final em que vem de lá "Oh, Oh, Oh, oh, oh...", dá-me vontade de levantar os braços e armar-me em rapper muito cool :-)

inez disse...

No one é a batida perfeita

nika_liu disse...

A Alicia, além de ser linda, tem uma voz forte e suave ao mesmo tempo e não deixa a música dela por meias medidas! Espero ter oportunidade de a ver algum dia em concerto!
Em relação à música é ver-me a arrumar os livros na biblioteca e dançar ao som das músicas que me acompanham no fiel amigo (mp3)(normalmente quando a bib está vazia)!

Sadeek disse...

ó Miss, tá certo que essa coisa da música poder alterar o nosso comportamento e disposição e coiso é tudo muito verdade mas o que mais me chamou a atenção foi mesmo a "performance à lá Popota"!!!

Qué isto mulher?! Dançar com um top e um calçonete justinho e um barrete na cabeça?! A bamboleares-te como se não houvesse amanhã!?

Ai se o Mickael sabe...nunca mais te larga...;)

BEIJÃO

wednesday disse...

Não te preocupes, eu também adoro a música, o som, a letra e acima de tudo a voz da mulher. Aliás, até estou no vai não vai para comprar bilhetes para o concerto, mas entretanto surgiu um outro e não sei qual deles hei-de ir.

Daniela disse...

o cd já faz parte dos 5 do autorádio... agora imagina moi meme a caminho da faculdade em plena hora de ponta da tão sempre agradável 2.ª circular com o volume em altos berros e... "no one no one...."

faz tanto sentido não faz?

MiSs Detective disse...

o meu comment???? :( nao ta!

Miss K. disse...

não chegou cá!!!