sábado, setembro 29, 2007

Lobo Antunes à VISÃO - pela primeira vez, "nu e desfigurado", mas sempre genial (os meus excertos)

A quem é que perguntava?
Ao médico e a uma ou duas pessoas que faziam o favor de se interessar por mim. Não há nada de mais horrível do que a cobardia. Compreendi a frase de Hemingway, quando quiseram saber o que é que ele achava da morte ea resposta foi: «Outra puta». Porque a morte é sempre uma puta e, a uma puta, não se pode dar confiança. Uma amiga, que é minha médica, disse-me: «Tens que aprender a viver com isto». Não, não tenho. Não tenho que viver com um filho da puta. Eu não vivo com um cabrão, quero destruí-lo, não quero viver com ele.
No momento em que lhe dizem, pensa...
Não penso em nada, é uma surpresa infinita. (...)
Como se o mundo lhe caísse em cima dos ombros?
O mundo nunca cai em cima dos ombros de ninguém. Naquele momento só pensei nos livros. O que vai acontecer aos livros? (...) E não queria deixar o livro inacabado porque, no meu caso, um livro inacabado é um livro cheio de redundâncias, de inutilidades e de toda aquela ganga que se escreve. Preocupava-me que publicassem um livro mau. Talvez por uma qualquer coquetterie, por estar seguro que estou a trabalhar para daqui a 500 anos.
Já cá não estaremos.
Não sei se morremos assim. Não sei se não ficamos cá. Não se se Camões está morto. Mas isso não tem importância, eu não sou importante, os livros é que são importantes.
Também já não diz que vai escrever apenas mais dois livros.
Não. Dizia isso para negociar com a morte, para não lhe pedir muito. Porque, na altura, ainda a achava uma senhora digna, o que já não acho. E, portanto, se antes pedia, agora exigo.
Antes pedia para ver se a morte era boa consigo...
Sim, para ver se ela tinha pena de mim. Agora, já não preciso de pena.

3 comentários:

Sofia disse...

Também me tocou esta entrevista. Falo disso no meu blog.

Letras de Babel disse...

genial - mesmo estando assim...

[quem sabe, precisamente por causa disso...]




bjs

eyes shut & what's keeping you awake? disse...

eu gosto tanto, mas tanto do Lobo Antunes que até dói...
e quando ouço a voz dele, disparo para outro sistema solar... este fica pequeno demais para o que sinto...*