segunda-feira, junho 04, 2007

Going mental

A minha casa está um caos. Não, nada disso. A minha casa parece o espaço onde decorreu, há duas horas atrás, uma feira ambulante. Entra-se por ela dentro, e vai-se tendo medo. Muito medo. E não são os outros, os possíveis visitantes, sou eu. A minha casa chegou a um ponto em que é ela que me controla, eu já não faço nada dela. A sala, um Texas. O meu quarto, um Texas. O hall de entrada, um Texas. A(s) mesa(s) da sala, um Texas. O chão da sala, um Texas. Os mini-espaços livres do meu quarto, um Texas. Qualquer buraco, um Texas... A minha cabeça, que nunca foi 100% saudável, está a ser altamente prejudicada com esta situação. De cada vez que chego a casa, só me ocorrem duas coisas: a) fechar a porta e fugir daqui para bem longe utilizando a bela expressão "pernas para que te quero"; b) enfiar-me na cama - que não tem NADA em cima - o mais rápido possível. O que é que costumo fazer? Sento-me relaxadamente no sofá, dou uma vista de olhos por umas revistas, vagueio pela net, ligo e desligo a televisão, surpreendo-me com perdidos e achados e, no dia a seguir, por mais incrível que pareça, está tudo na mesma. Por que será?