terça-feira, junho 05, 2007

"E por vezes" (sublime)

E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
Nunca mais são os mesmos.
E por vezes encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes
ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos
E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se evolam tantos anos
David Mourão-Ferreira

2 comentários:

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

eu encontrei este poema, a navegar na net e fiquei absolutamente maravilhada...*

[ The Man Who Will Rule The World ] disse...

e por vezes lembramos nos que somos PARVOS!