quarta-feira, novembro 29, 2006

A vida é um lugar estranho

Há milhões de pessoas no mundo, e nós nunca sabemos com quem nos vamos cruzar. Há uma miscelânea de sentimentos no nosso coração, e nós nunca sabemos qual vamos sentir em qualquer altura. Há uma série de defesas que poderíamos usar para não sofrer, e nós nunca sabemos que arma usar para não chorarmos mais. Há um monte de coisas pelas quais temos de passar, e nós nunca sabemos quais, para as evitarmos. Há uma vida inteira à nossa frente e atrás de nós, e nós nunca sabemos qual é. Há momentos que valem a pena, e nós nem sabemos que sim. Há outros, que podiam ter passado em branco, e nós nem sabemos que não. Há, de facto, coisas que têm mesmo de ser. E dessas, nós não sabemos, nem podemos - só assistimos, na pele, ao resultado final. Dói.

6 comentários:

Ana disse...

E como tenho andado a pensar o mesmo..!!

Anónimo disse...

E sempre a vida segue a descobrir ... (que) por vezes é a "pele" que constrói o que há a assistir!

maestropeter disse...

tens um desafio no meu blog

beijokas

Pedro@ocean disse...

Inicialmente, pensava perguntar como tinha corrido a viagem, mas face aos teus últimos 2 posts apenas desejo que esteja tudo bem contigo.

Que o sol brilhe na tua janela e que o que quer que te aflija desapareça como uma nuvem passageira.

Bjs

Pedro

Miss K. disse...

Obrigada a todos pelos comments e pelos mails aos últimos dois posts. De facto, algo se passou, alguma coisa terminou. Mas a vida é mesmo assim, cheia de começos e de fins, e temos de a aceitar de braços abertos para vivermos o melhor possível.

Pedro, o Rio é sempre o Rio, ainda que desta vez o tenha deixado com alguma tristeza. Mas o sol vai com certeza brilhar para mim, porque quem dá tudo o que tem, não pode perder o que nunca teve medo de perder.

nika_liu disse...

É uma excelente desculpa para voltares rápidamente ao Rio, visto que sendo uma das tuas cidades favoritas não pode permanecer associada a qualquer vestigio de tristeza! Boa?!! Bejos