quinta-feira, outubro 05, 2006

Quinta-feira estreia...


O novo De Palma é qualquer coisa. Os criticos dividem-se entre o muito bom e o muito mau, mas eu, que ansiava pela noite de estreia, senti-me uma espectadora dos anos 40, de luvas e saia pencil, colada à cadeira com o mistério de um novo e um envolvente filme noir. Quem for convencido que vai assistir a duas horas de documentário sobre a vida da aspirante a actriz Elizabeth Short, vai ao engano - se não a Hilary Swank e a Scarlett Johansson não estavam lá a encher o écran com o portento que só as grandes actrizes conseguem ter. Não. O filme vai muito além disso e, quando pensamos que nos deixámos levar pelas suas manhas, eis que surgem as razões para todos os enganos, para todos os momentos que nem vimos com olhos de ver: é esse o truque do noir, que, mesmo sem atingindo a excelência, De Palma consegue trazer para o século XXI. Desde a fotografia às vozes sussuradas, dos cigarros fumados sem fim (tantos quantos as mentiras e os jogos que trazem por trás), aos olhares perdidos e aos instantes relembrados, da dúvida que assola o protagonista à obsessão pela mulher assassinada, tudo isto é noir. E, além de uma história muito bem contada e ambientada, este filme serve ainda para pôr os pontos nos is: faz-se aqui justiça a Josh Hartnett, que atinge finalmente o merecido estatudo de actor - por mérito próprio, e não pela feliz aparência física com que foi contemplado. Sim, o miúdo está excelente no filme. Estão todos. Afinal, basta olhar para o cartaz. Com um leque de estrelas deste gabarito (e estrelas que sabem representar, sublinhe-se), era quase impossível sair asneira. Ainda para mais com o mestre de "Scarface" atrás das câmaras. Para quem gosta de cinema, não se recomenda, exige-se o visionamento.

3 comentários:

nika_liu disse...

O trailer que tinha visto já me tinha suscitado um pouco de curiosidade, agora então vou mesmo tentar ver! ehehehe!

Rainha das cores disse...

e quinta feira lá estava também eu, sentindo-me de vestido, lábios vermelhos e cigarro na mão a assistir à estreia ;)
partilho da opinião, gostei muito

El-Gee disse...

tava dificil encontrar alguem que tivesse gostado tanto como eu!