domingo, setembro 24, 2006

Notas soltas

"Quem reflecte não salta." O mesmo será dizer, quem reflecte não vive. E eu, apesar de todas as quedas que já dei, de todos os precipícios donde já caí, continuo a preferir não reflectir. De outra maneira deixo de viver e passo apenas a estar viva. E isso de nada vale. Porque por mais que se chore, é pelas lágrimas que sabemos que estamos neste mundo; por mais que se erre, é pelos erros que vamos traçando outros caminhos. E são dos sorrisos, ainda que momentâneos, que construímos os risos, e as bases para as nossas nuvens de felicidade. Não, eu prefiro não reflectir. Como diz um anúncio qualquer de uns ténis quaisquer, "FALL SEVEN TIMES, STAND UP EIGHT."

4 comentários:

criptog disse...

hum ... discordo - experiência pessoal!

Este post faz-me lembrar o porquê de uma frase que disse há uns anos em determinada situação: "Pensar no Futuro não é negar o Presente". Embora seja mau reflectir apenas como fuga à "Vida", talvez não seja bom deixar de reflectir por medo (?) de reduzir a intensidade da Vida.

Tanto a espontaneidade como a reflexão têm a possibilidade de nos enganar ou de nos salvar ...

Bem, talvez isto sejam apenas palavras muito reflectidas ... mas felizmente sinto-me vivo.

:)

Tigas disse...

Quase que apetece dizer: "Viver é ser igual ao zé-sempre-em-pé!".

Matvey disse...

A queda em si é má, mas quando nos erguemos, em seguida sentimo-nos vivos.

Concordas?

Miss K. disse...

Concordo, Matvey. Absolutamente...