quarta-feira, julho 19, 2006

Notas importantes, capítulo I

"O medo é o que nos faz persistir. Já pensaste o que seria se não houvesse a falta, a ausência, que nos faz persistir em procurar? Seria o tédio avassalador a tomar conta de nós. A falta não é uma insuficiência, um defeito a que estaríamos condenados, ao qual nós próprios nos condenássemos. A falta é o que nos faz continuar. E o mais importante é aprender, o mais lindo. E a ignorância é a condição de aprender. Não saber e querer saber. É a minha contradição, o que completa o meu destino. (…) O que nos faz falta não é isto nem aquilo que sabemos o que é. O que nos faz falta é o amor que não se sabe. Estranha é a nossa condição, a vida que nos acompanha e que, de repente, nos deixa. Nem no fim saberemos o que fomos. O princípio é traiçoeiro. O fim jamais acontecerá. E quanto mais amamos menos sabemos da palavra amor, o que nos faz falta. Sentimos o que faz falta, o que é outra coisa. No amor, tudo nos faz falta. Tentar dizer o que é o amor, a ausência de nós, é como tentar dizer a um que não vê, qual é a cor do mar. Insistimos em saber. Devíamos desistir. Sabe-se lá do amor. E sem ele nada há. Tudo preenche, tudo ocupa, os lugares mais secretos, onde já nada esperávamos encontrar. Sim, sobretudo aí. É urgente aprender a sentir a falta que nos faz."

Pedro Paixão, in "Os Corações Também Se Gastam"

4 comentários:

Bu disse...

Pelo bom gosto nas imagens e nos textos, já coloquei uma referência no meu blog ao Life's a Masterpiece!

Carolina Fino (Anjinho) disse...

Textos, palavras, teorias.. o amor, amar e sentir-se amado É A MELHOR COISA DO MUNDO! é nisso que nós, seres humanos, carentes, afectivos, DEVEMOS PENSAR E PROCURAR. teorias..tantas teorias. SIGA A BUSCA DA PRÁTICA. One LOVE, ONE LIFE!!

gustavosampaio disse...

pedro paixão é muito mau. literatura de cabeleireiro. que desilusão, miss k...

Miss K. disse...

Opiniões, caro Harvey Pekar, opiniões... :)