sábado, maio 13, 2006

Eu ando pelo mundo...

Hoje entrei numa loja só para dar uma vista de olhos, e simpatizei logo com a empregada: era brasileira. Devia ter mais ou menos a minha idade, ficámos uma boa meia hora a falar, ela reparou nas tatuagens que tenho no pulso, comentou que eram "bem legais", e perguntou se podia acrescentar uma coisa. Eu disse que sim, e foi então que ela disse: "você é linda, 'tá com ar de praia, bem bronzeada, mas seu sorriso 'tá triste. E dá pra ver que você ri muito, tem que trazer essa alegria de volta! Sabe o que minha avó sempre dizia? Chora tudo hoje, que amanhã pode não ter lágrima pra você chorar..." Eu dei-lhe razão sem dizer nada, saí para a rua e acendi um cigarro.



Cheguei a casa e lembrei-me desta música. Linda.

ESQUADROS, Adriana Calcanhoto

Eu ando pelo mundo prestando atenção
Em cores que eu não sei o nome
Cores de Almodóvar
Cores de Frida Kahlo, cores
Passeio pelo escuro
Eu presto muita atenção no que meu irmão ouve
E como uma segunda pele, um calo, uma casca
Uma cápsula protetora
Eu quero chegar antes
Pra sinalizar o estar de cada coisa
Filtrar seus graus
Eu ando pelo mundo divertindo gente
Chorando ao telefone
E vendo doer a fome dos meninos que têm fome
Pela janela do quarto
Pela janela do carro
Pela tela, pela janela (Quem é ela? Quem é ela?)
Eu vejo tudo enquadrado
Remoto controle
Eu ando pelo mundo
E os automóveis correm para quê?
As crianças correm para onde
Transito entre dois lados, de um lado
Eu gosto de opostos
Expondo meu modo, me mostro
Eu canto para quem?
Eu ando pelo mundo e meus amigos, cadê?
Minha alegria meu cansaço?
Meu amor, cadê você?
Eu acordei
Não tem ninguém ao lado

4 comentários:

Buttafly Su disse...

Mais uma vez, podia ter sido eu a escrever isto... É engraçado como é (quase) possível reconhecermo-nos em alguém que simplesmente não conhecemos... É por isso que venho ler.te, porque já sei que me leio a mim. ESperemos que as coisas mudem depressa e que o sol chegue a esses lados, e que então nessa altura também me sinta em casa nas palavras que escreves. Seria bom sinal... ;-) "We have to keep the ball rolling"!

gustavosampaio disse...

é tão difícil falar contigo que a vontade acaba por esmorecer dia após dia após dia de silêncio; até as ofertas de ajuda se assemelham a espinhos cravados na tua pele; tamanha distância que, paradoxo dos paradoxos, nos une no reino da negação, limbo de dor, vazio de amor.

criptog disse...

Não sei se se aplica, mas depois de ler a letra da música dei por mim a imaginar o seguinte comentário:

A solidão é uma experiência fundamental do Ser Humano ... lado a lado com tantas outras! É bom conseguir-se que seja uma experiência pedagógica (e já agora temporária)!

:)

nika_liu disse...

São momentos que carregam sorrisos tristes que tentamos disfarçar e que por vezes conseguimos mas nem sempre!