sábado, abril 08, 2006

Cinco palavras e um poema perfeito

"Ama como a estrada começa"

Mário Cesariny


Este é o meu poema preferido do Cesariny. Sim, é um poema. Porque aquela frase diz tudo: na verdade, a estrada não chega a começar concretamente em lado nenhum. "Começou um dia, algures", "já começou", mas não se sabe onde; quando estamos na estrada, não sabemos de onde ela vem, nem porque vem daí; não sabemos porque tem aquelas curvas, nem porque vem assim... Damos por nós na estrada, e pronto. Com o amor é parecido: vem não se sabe de onde, nem como, nem porquê. E, quando reparamos, ele já se instalou...

Mas a frase diz mais. Diz para amarmos como a estrada começa: sem saber o seu caminho, mas sem deixar que isso lhe corte a liberdade para tentar ser feliz, sem reservas, até ao infinito... (Até ao fim das estradas)

1 comentário:

Rafa disse...

O problema é quem tem o pé pesado...vai sempre a fundo, a explorar o motor ao maximo, quando acaba a estrada já ninguém o segura ...a não ser um muro.
Cura-se, mas nunca fica o mesmo.